Que fazer em Buenos Aires

Ando garimpando informações sobre o que fazer nos 3 dias que vamos ficar em Baires. Já estive lá 3 vezes, mas sempre em casa de amigos e amigos daquele tipo que decide o que devemos ver, onde devemos comer e que lugares visitar. O resultado é que tem um monte de coisa que nunca vi. Por incrível que pareça não conheço a Recoleta, nem Puerto Madero e La Boca só fui conhecer da última vez que lá estive e depois de muita insistência.

Desta vez ficaremos em hotel, livre dos amigos controladores… espero. E como vamos nos virar sozinhas temos opção de deixar a vida nos levar ou ir com as coisas mais ou menos programadas. Como boa capricorniana tenho a maior dificuldade com o “deixa a vida me levar”. Por isso anotei uns roteiros, uns lugares. Pelo menos já temos algumas dicas.

Esse foi um:

9h > Quem não conhece Buenos Aires deve incluir um pouco de sua história na visita. Basta uma caminhada pelos edifícios antigos da avenida de Mayo (o táxi do porto até lá não deve custar mais de 7 pesos), com uma pausa para umcortado no histórico Café Tortoni (no 825) e uma estirada até a Plaza de Mayo e a Casa Rosada (calle Balcarce, 50), sede do governo.

11h > Pegue um táxi até as Galerias Pacífico (avenida San Martín, 705, esquina com calle Florida) – é o mais tradicional shopping da cidade, instalado num belíssimo prédio. Fica a poucos passos da Plaza San Martín, que foi por muitos anos a morada do escritor Jorge Luis Borges e é a mais bela desta cidade de praças e áreas verdes.

12h30 > Dê uma estirada até a Recoleta, pela elegante avenida Alvear, com edifícios belle-époque (vide o Palacio Pereda, na calle Arroyo, 1130, residência do embaixador brasileiro) e butiques como a Tramando (calle Rodríguez Peña, 1973), do designer argentino Martin Churba.

13h30 > Que tal uma empanada no San Juanino (calle Posadas, 1515)? Ou uma verdadeira carne argentina? Neste caso, prove as delícias do tradicional La Cabaña (calle Rodríguez Peña, 1967), que pertence à rede Orient-Express, ou rume para a região de Puerto Madero. Ali há uma parrillaatrás da outra, todas com boas opções.

14h30 > Palermo Viejo… Um táxi até lá fica por volta de 10 pesos. Desça na Plaza Cortázar e descubra, a pé, o bairro mais vanguardista da cidade. Há ótimos mapinhas distribuídos nas lojas, mas concentre-se nas ruas Honduras e Costa Rica. Na primeira, veja as lojas Hormiga (no 4660) eCapital (no 4958); na segunda, a Oda (no 4670) e os galpões industriais (no 4684).

15h > Hora de encontrar um bar aberto (lembre-se: beber em terra é bem mais barato do que a bordo). O Bar 6 (calle Armenia, 1676), um charmoso lounge, é praticamentenonstop. E o Olsen (calle Gorritti, 5870), de inspiração nórdica, tem até degustação de vodcas.

Com relação a lugar para comer, tem um site que é uma espécie de buscador específico para comidas e bebidas: http://www.guiaoleo.com.ar/

Alguns blogs dão dicas interessantes. Vanessa, do blog “Viajar e Comer Bem”, diz que não podemos deixar de ir no La Cabrera (Cabrera 5099 – Palermo), onde se come o melhor file da Argentina:  http://blogs.abril.com.br/viajarecomerbem/2008/12/comendo-em-buenos-aires.html

Outro nos indica o Bahia Madero: http://www.bahiamadero.com/

Enfim…

Uma consideração sobre “Que fazer em Buenos Aires”

  1. Belíssimo roteiro, já está aqui anotado para quando formos a Buenos Aires. Só de pensar na carne me deixou com água na boca.

    Se quiser, trabalho com um colega argentino (de Buenos Aires), posso perguntar se ele tem alguma dica.

    Beijo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s