Entrando na Patagonia

Ai chegamos em El Calafate. A melhor coisa que fizemos foi contratar tranfers em todos os lugares. Onde chegamos tem alguem com uma plaquinha com o nome de Fatima, para nos buscar, carregar nossas malas e nos deixar nos hoteis. Se fui pobre, não me lembro!

Ficamos no Hotel Elan, que fica a margem do Lago Argentino, “lo mas grande lago del país”. Hotel legal, apesar da Internet lenta.

E no dia seguinte seguimos para nosso primeiro passeio: Parque Nacional de los Glaciales. Fiquei um tempão tentando me lembrar como é que a gente chama isso. Com certeza não é “glacial”. Até que Fatima me lembrou: geleiras. Então, é um lago imenso, com mais de 300 geleiras. Tomamos um barco, navegamos pelo lago até 3 dessas.

Uma geleira (ou glacial) é uma “lingua” imensa de gelo que desce das montanhas e chega até o lago formando um paredão quilometrico, lindo, azul.

Glaciar ou geleira?

É uma coisa espantosamente bonita. Vez por outra pedaços desse gelo se desprende e cai, fazendo o barulho assustador de um trovão. E a gente vai encontrando esses pedaços boiando pelo caminho, se derretendo. Lindo, lindo.

Pedaços de gelo flutuando

3 comentários em “Entrando na Patagonia”

    1. Sem muito frio. Todos dizendo que há muito não fazia tanto calor, pode? Nós que fomos atras do frio…
      Não estou conseguindo ajeitar as fotos nesse azulzinho aqui. Quando chegar em casa “revelo” e subo com elas.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s