O Polanco

Nosso último dia – nós ainda não sabiamos que aquele não era o último – no Mexico foi coroado com um jantar super legal, em um bairro super chique: o Polanco. Enquanto procuravamos onde comer, passamos por Loius Vitton, Armani, Versace e coisas do gênero. Só não paramos para comprinhas ali porque estávamos com muita fome, claro!

E descobrimos uma trattoria chamada LCN, que – descobrimos depois – queria dizer La Cosa Nostra. Comemos belos filés, tomamos belos vinhos e voltamos com Dom Antonio Banderas, el mexicano, nosso motorista, que nos mostrou como pintava o “bigote” e as “patitas” para agradar las mujeres.

E fomos arrumar as malas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s