O Thanksgiving por aqui

Dentre todas as datas comemorativas e patrióticas dos EUA a que eu mais respeito é essa do Thanksgiving. Acho legal voce ter um dia pra agradecer pelas coisas boas que lhe aconteceram naquele ano. E fazer isso em familia, explicitando o que voce agradece.

Acho que todo mundo sabe que essa celebração não é unicamente americana, que acontece tambem em outros países, mesmo que em dias diferentes, mas sempre para festejar o fim da colheita e o agradecimento pelo colhido. Acho que todo mundo sabe tambem que em 1949 o então presidente do Brasil, Gaspar Dutra, decretou a ultima quinta-feira de novembro como o Dia de Ação de Graças. Nunca pegou, mas quem sabe agora, como estamos imitando o Halloween e a Black Friday, a gente passe a comemorar à moda americana.

É uma comemoração interessante. Envolve uma farta ceia, onde não pode faltar o peru, geralmente passada em família e/ou com os amigos mais íntimos. E um momento para que cada um conte o que foi bom e o que agradece. Somente isso. Não tem nada de troca de presente nem nada de cunho fortemente religioso, apesar das graças serem dadas à Deus. Mas não tem aquela loucura que é o nosso Natal, que se transforma muito mais em um grande festival de compras e presentes e roupas novas e …. nada de se saber o que se comemora.

É engraçado porque no dia seguinte, na última sexta-feira de novembro, ocorre a black friday, com o comercio inteiro fazendo promoções e chamando as pessoas para comprar.  Mas isso ocorre depois do Thanksgiving. É como se se respeitasse esse dia e no dia seguinte começasse a farra consumista.

E eu vim nessa época justamente porque queria passar esse dia com meus queridos aqui. Queria explicitar o meu agradecimento por te-los e por eles terem um ao outro, o que significa a minha felicidade.

Passamos o Thanksgiving em familia, nós 3. Os meninos compraram todos os ingredientes necessários para uma ceia com toda a tradição. Assim tivemos o inevitável peru, o mashed potato, creme de espinafre, stuffing (uma mistura de cubos de pão e temperos que pode ser servido embutido no peru ou a parte), salada de milho e ervilhas e um molho de cranberry. Tomamos um maravilhoso Pinot Noir californiano e um bordeux frances.

Das coisas práticas daqui: Thaisa encomendou tudo pré-pronto. Uma mão na roda. Veio tudo muito bem embalado para ir direto ao forno ou ao microondas e com uma especie de manual de instruções, que cronometrava todo o procedimento, de modo que já sabiamos previamente a que horas teriamos toda a comida pronta.

Aqui os dois no inicio do processo

 

E enquanto Dani fatiava o peru...
... Thaisa aprontava os acompanhamentos

Outra coisa curiosa é que essa comilança não é servida a noite, como ceia, mas sim no meio da tarde. Nós começamos a comer umas 4 e meia da tarde. Só que meia hora depois já está escuro total.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s