Agrigento, muita história

De Palermo a Agrigento fomos de trem, em uma viagem que demora 2 horas e custa 8,40 euros. Chegamos meio atarantadas, cansadas e com fome (eram quase 3 da tarde). O posto de informação estava fechado para o almoço. Legal, né?

Tinhamos visto no Google Maps que o nosso hotel era muito perto da estação, assim tipo na mesma rua. Iamos saindo quando fomos abordadas por um senhor nos oferecendo taxi. Tentamos explicar que nosso hotel é muito perto. Ele: “Hotel Amici? não dá pra ir a pe. Eu levo vocês lá”. Nós: “quanto?”. Ele “10 euros”. Poxa! 10 euros era o que tínhamos pago do nosso hotel em Palermo até a estação! Mas estávamos tão cansadas que já estávamos aceitando. Nisso passa o senhor que nos cobrou os bilhetes no trem, e Fátima, despachada como sempre, resolveu agradecer a ele e aproveitou para perguntar se 10 euros era razoável para irmos ao Hotel Amici. O cara ficou uma fera com o taxista, xingou e esbravejou com ele e indo conosco até a porta da estação, nos mostrou o Hotel, do outr lado da rua.  Essa foram nossas boas vindas a Agrigento. Mas, dai pra frente tudo foi muito legal!! Agradecemos aos nossos anjos da guarda e nos convencemos que aquele mal caráter não iria manchar a boa impressão que estavam nos causando os italianos.

Agrigento é uma cidade em 3 níveis. O nível mais alto, onde parece estar o comercio geral, bancos, hotéis, e onde ficamos. Um segundo nível, onde está o maravilhoso Vale dos Templos, e um mais abaixo, já a beira mar, onde não fomos. Isso a torna uma cidade espalhada, cheia de ladeiras e escadarias, logo complicada para se conhecer caminhando. Além do mais do meio-dia até umas 4 e meia da tarde foi impossível se andar a pé por conta do sol implacável e do calor de 35 graus! Parece que por aqui não existe outono. Mas tudo isso vale a pena para se conhecer a terra do filosofo Empédocles e de Luigi Pirandello.

Pra começo de conversa é uma cidade que existe desde meio milenio ANTES de Cristo. Não como ela é hoje, porque ela foi devassada várias vezes nas guerras púnicas, entre romanos e cartagineses. Mas pudemos ver como ela foi quando visitamos o Vale dos Templos. É um passeio absolutamente imperdível!. Saimos cedo, pegamos o ônibus 1 (pode ser também o 2 ou o 3) que nos deixou na entrada do enorme vale. Por coincidência era o dia da Cultura e em toda Italia o acesso a museus e sítios históricos estavam liberados.

Logo na entrada nos deparamos com o Templo de Hércules

Mas o mais bem conservado é o Templo da Concordia, que é belíssimo! Dá um arrepio imaginar que aquela construção está ali desde 480 a. C. Fiz umas fotos de manhã e voltamos no final da tarde, porque imaginei que com a luz poente ficaria maravilhoso. Como de fato.

Um outro Templo também razoavelmente conservado é o Juno, que fica no topo da colina

O passeio por esse Vale vale toda a visita a Agrigento. O melhor é visita-lo a tarde, quando o calor (pelo menos nessa época do ano) dá um alívio e a luz do sol fica linda, refletindo nas cores ocres dos Templos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s