Os cardones ou cactos gigantes

Por todos os lados que andamos encontramos cactos semelhantes aos que temos no Nordeste brasileiro, só que muito mais altos (vimos alguns com mais de 3 metros de altura) e com maiores circunferências. Aqui são chamados “cardones”. Passeando pelas lojinhas de artesanatos ainda em Salta, comecei a observar objetos de um tipo de madeira que, apesar de dura, apresentava uns espaços abertos, como se tivessem feito uns furos oblongos. Eram caixinhas, molduras para quadros, depósitos para levar o mate. Curiosa, perguntamos a uma senhora que madeira era aquela tão interessante. E ela nos disse: cardones. Mais uma vez, cara de espanto. Então aquelas plantas “suculentas” se transformavam em uma madeira assim tão dura? Foi uma surpresa.

Cardones
Cardones

Não soube exatamente qual o processo de endurecimento, se se dá no envelhecimento da planta ou se ela é submetida a algum procedimento especial. O fato é que vimos exemplares ainda no solo e já totalmente ressecados.

Cardone já seco
Cardone já seco

E vimos que a madeira não é usada somente para objetos decorativos, mas também em construções. A igreja católica de Tilcara tem o madeirame de seu teto em tabuas de cardone, o púlpito é em cardone e até o painel onde está o Cristo crucificado. Pena que os objetos sejam tão mal acabados e sem originalidade. Acho que, do ponto de vista do artesanato, o cardone ainda é um material a ser descoberto criativamente.

Púlpito
Púlpito
teto
Os caibros são de outra madeira, mas as ripas do teto são de cardone
Painel do altar
Painel do altar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s