Tilcara, nosso ponto mais ao norte

Depois de um pernoite no meio do caminho, em um charmoso hotel na beira da Rota 9 (“Posta de Lozano”), renovadas, seguimos viagem rumo a Tilcara. Não entramos em San Salvador de Jujuy, as informações que tínhamos nos diziam que não valia a pena.

No caminho para Tilcara tínhamos a referência do pueblo de Purmamarca, mas preferimos ficar 3 dias em Tilcara e de lá faríamos o recorrido pelos arredores. Tomamos essa decisão porque havíamos lido em um blog de viagem de uma brasileira que vive em Buenos Aires, que Tilcara era linda, que tinha restaurantes “fusions”(seja lá o que isso signifique), cafés, musica ao vivo e até poderíamos ouvir Billie Holiday em bares. Terminava dizendo que Tilcara era o Soho do norte da Argentina. Claro que uma descrição dessas nos encheu de vontade de fazer de lá a nossa base.

Chegamos umas 11 horas da manhã, deixamos as malas no hotel e saimos para dar um giro na cidade e almoço. E ai é o seguinte: a cidade é ocre, toda ocre, porque há uma eterna poeira subindo. A maioria das ruas não são calçadas, de modo que cada carro que passa levanta mais poeira. As casas são rústicas, sem graça e ocres, com calçadas ocres. Nas ruas corre esgotos a céu aberto. Na praça principal uma feira de artesanato está sempre montada em barracas cobertas de plástico e armação de tubos de ferro, vendendo coisas não originais (encontramos coisas chinesas até). Ao redor da praça vimos 3 restaurantes bastante simples e em apenas um deles havia música ao vivo. Não vimos um só café.

Rua de Tilcara

Mas a pior coisa mesmo é a altitude (2.600 metros), que nos deixou com o coração disparando por qualquer mínimo esforço que fazíamos, e o ar tão extremamente seco que todo hidratante que passávamos no corpo desaparecia em segundos. Não fez calor, mas o sol era inclemente, deixando os locais fechados com uma sensação opressiva de abafado.

No dia que chegamos havia uma festividade na praça lembrando o “outubro rosa” que também temos no Brasil. Umas senhoras maduras com roupas típicas dançando ritmos típicos. Todo mundo achando muito engraçadinho como as velhotas dançavam. Eu particularmente não gosto desse tipo de exposição.

Comemoração do Outubro Rosa
Comemoração do Outubro Rosa

Assim que, ou há uma outra Tilcara escondida nas montanhas que parece com o Soho, ou eu não sei o que é o Soho, porque o que vimos foi uma cidadezinha pobre em atrativos, com uma gastronomia precária e artesanias comuns e pouco inspiradas.

2 comentários em “Tilcara, nosso ponto mais ao norte”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s