NY: meu encontro com Obama

Domingo passado foi a colação de grau de minha nora. Ela terminou o doutorado, defendeu tese no começo do ano, mas a tradição universitária aqui é que haja uma colação de grau única, reunindo todos os alunos, de todos os cursos, de todos os níveis. Imaginem a quantidade de gente. Como professora, fiquei super curiosa pra ver como era que isso funcionava, mas o que me motivou mesmo a ir (e que também motivou meu filho e minha nora) foi a presença de Barak Obama na solenidade. Todo ano ele escolhe, dentre o monte de convite de Universidades, apenas uma para ir. E esse ano foi a Rutgers University, uma Universidade pública, em New Jersey. Apesar de pública, a Rutgers é paga. E cara. E nós, com as nossas públicas e gratuitas, heim?

O evento ocorreu no estádio de futebol deles, que me pareceu menor que o do nosso futebol. Pois, acreditem-me, estava absolutamente lotado. Os alunos ocuparam lugares no que seria o gramado e as famílias, as arquibancadas.

rutgers

A entrada nesse local foi uma onda. De antemão eles avisaram aos alunos que não se podia levar bolsa, por menor que fosse. O que se tivesse que levar, se levaria nos bolsos ou nas mãos mesmo. Era indispensável uma identificação com foto. Os lugares dos familiares era marcado e o controle de entrada foi semelhante ao dos aeroportos, com o FBI revistando o que levávamos nas mãos. Claro que tudo isso era pela presença do presidente.

Uma meia hora antes do inicio da cerimônia, começou a passar sobre nossas cabeças uns 3 tipos de helicópteros. E a cada um todo mundo se virava e aplaudia imaginando que o presidente estaria ali.

A solenidade em si foi interessante porque foi relativamente curta. Primeiro  os professores, com as vestes talares de seus cursos ou escolas, “desfilaram” no meio dos estudantes e depois sentaram em umas arquibancadas reservadas pra eles. Alguns deles ocuparam cadeiras no palco, não sei por qual critérios, talvez os decanos. Depois o Reitor deu as boas vindas, num discurso curto e bem dirigido ao estudantes. Foram conferidos três títulos de doctor honoris causa e em seguida chegou Obama. A galera foi à loucura. Todo mundo de pé, aplaudindo. Muito bonito o respeito que se tem pelo presidente nesse país. Impossível não lembrar da nossa grosseria e má educação no trato com nossos presidentes, ao ponto de em uma solenidade gritarmos palavrões. Imaginei que se isso acontecesse aqui, imediatamente uns 3 “armários” do FBI pulariam em cima do idiota.

obama

Obama falou por mais de uma hora e em nenhum momento as pessoas demonstraram desrespeito. Claro que perdi muito do que ele falou, mas vê-lo só consolidou a minha impressão de um homem bastante carismático, inteligente, com uma excelente performance como orador para grandes platéias.

O interessante do seu discurso foi que em nenhum momento ele fez algo tipo dizer como suas gestões foram maravilhosas, como ele melhorou as coisas. Ele mostrou isso de forma indireta, num discurso cheio de humor e referencias a coisas tipicamente americanas.

O cara é muito bom. Não é porque ele comanda o “Império” que eu vou deixar de admira-lo.

E enquanto o homem falava eu observava as pessoas que estavam por perto. A Rutgers me pareceu uma Universidade bastante multicultural. Vi muitos negros, muitos asiáticos, muitos latinos. A política da própria Universidade privilegia essa diversidade, o que é bastante interessante em país tão diverso.

Agora pensem essa multidão deixando o estádio ao final da solenidade! Que loucura! Creio que passamos umas boas 2 horas entre sair do estádio e deixar o campus da Universidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s