Coisas legais em Edimburgo

Para além de conhecer a História da Escócia, as disputas entre reis, as brigas com a Inglaterra, os casamentos acordados, dos quais Edimburgo foi pano de fundo, o bom mesmo dessa cidade é, como sempre, bater perna. Não há muitos becos, mas há ladeiras (as tais 7 colinas), o que é tão interessante quanto. Passear pelas ruas com suas casas de pedras e paredes largas da cidade medieval é memorável.

A Grassmarket é um lugar imperdível por uma série de motivos. De lá você pode subir para o Castelo, lá está a maior concentração de restaurantes e pubs da cidade velha e lá começa a Vitória Street, ladeirinha sinuosa cheia de lojinhas lindas, cafés e lanchonetes. No fim dela está a rua mais famosa da cidade, a Royal Mile, que está sempre cheia de gente e é onde tudo acontece.

Tivemos a sorte de estar na cidade no dia da Cavalgada (Edinburgh Riding of The Marches) que celebra, desde o século XVI, o retorno do capitão Randolph Murray, arrasado, depois da derrota do exército escocês na Batalha de Flodden. O desfile dos cavaleiros, em cavalos belíssimos, foi precedido por uma orquestra de gaita de foles, composta por jovenzinhos que mal tinham força pra soprar, tadinhos.

Na Grassmarket comemos bem no restaurante Petite Paris, com um menu executivo de dois pratos e café a 14 pounds, ou somente um prato e café a 10. A comida é realmente deliciosa. Se você quiser um lanche legal e substancioso, suba a Victoria Street e encontre o Oink. Você vai ver na vitrine um enorme porco assado. E é isso: pão de hambúrguer e porco desfiado na proporção das mortadelas do Mercadão de São Paulo. Delicia!

Se quiser comer como gente fina, há um restaurantedo Jamie Olivier no lado moderno. Não fui. Tinha candelabros em excesso para meu gosto pouco refinado.

Duas coisas você deve pensar em comprar em Edimburgo: whisky e cashemire. Existem milhões de lojas com produtos de cashemire, mas você olha mais de uma apenas para encontrar uma cor ou padrão que gosta, porque os preços são absolutamente os mesmos em todas. Um cachecol pode variar de 13 a 45 pounds, dependendo da qualidade da lã. Os suéteres eu nem perguntei os preços, de medo. Aprendi que aqui não basta ser xadrez, tem que ser no padrão tartan, um tipo especial de quadriculado que interpõe listas estreitas e largas em cores diferentes. A combinação de cores tem a ver com o clã a que a pessoa pertence. Esse é o padrão escocês, o resto é quadriculado.

Quanto ao whisky, conto em seguida a nossa visita a uma destilaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s