Pelo interior da Islândia: segundo dia

O segundo dia começou com sol, mas, como já disse, aqui nada garante o clima. Há um dito que diz que se você não está gostando do tempo que está fazendo, espere quinze minutos e tudo mudará.

Nossa primeira parada foi na terceira catarata da viagem, chamada Seljalandsfoss (mesmo não conseguindo pronunciar vou colocar os nomes dos locais). É uma queda d’água impressionante, a qual vemos de baixo. E mais, podemos caminhar por trás dela! Nem chovia tanto nessa hora, mas claro que nos molhamos com os respingos. Era como se um chuveirinho estivesse ligado molhando tudo. Calças, casacos e botas a prova d’água (não somente resistente à água, mas waterpoof mesmo) são imprescindíveis. Atras da catarata é incrível! O barulho e a força da água são poderosos.

A quarta catarata – Skógafoss – é uma queda d’Água de 65 metros, que acessamos por baixo, mas uma imensa escadaria permite que se veja por cima. Claro que não subi. Ver de baixo já é muito legal porque o vapor d’Água com a incidência do sol (e aí demos sorte), forma um lindo arco-íris e todas as fotos ficam muito legais.

IMG_5762

Mas a grande atração do dia foi mesmo a belíssima e estranhíssima praia de Reynisfjala, a praia de areia preta. Um cenário realmente impressionante. A areia é completamente negra, com milhões de pedras e pedrinhas em vários tons de negro, lindas, com magníficas formações basalticas (“basalto é uma rocha ígnea eruptiva rica em silicatos de magnesio e ferro”) que parecem terem sido recortadas da montanha em longas colunas de lados afilados, como prismas. Segundo um amigo geólogo, trata-se de “basalto em disjunção prismática”. 😄

IMG_5781

IMG_5790

O mar do Atlântico é bravíssimo e é proibido que se chegue perto. Dentro da água duas formações rochosas lindas são “trolls” que viram pedras durante o dia. Muitíssimo interessante a mitologia daqui que, claro, tem influência eslava. Nossa guia nos contou história lindas de trolls e elfos.

Lembram de um vulcão que, em 2010, parou o tráfico aéreo em toda Europa? Um cujo nome era um amontoado de consoantes e que nenhum apresentador de TV conseguiu pronunciar? Pois passamos por ele, que agora está calminho, coberto de neve. Ah, o nome dele é Eyjafjallajokull e se pronuncia alguma coisa como “eia-fiátla-iocutl”.

IMG_5761

O momento fofo do dia foram essas criaturas aí, lindas, tranquilas. Olho pra elas e vejo um lindo suéter 😊

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s