Querétaro, a surpresa da viagem

Acho muito legal quando a gente, sem ter planejado, precisa ir a algum outro lugar e, de repente, descobre que aquele era o lugar que a gente deveria ter ido desde o começo.

A Latam antecipou nosso vôo de volta e com isso desmontou nosso plano de sair de San Miguel direto para Cidade do México. O tempo ficou muito apertado já que não há ônibus direto, todos fazem “baldeação” em Querétaro. O jeito foi sairmos um dia antes de San Miguel e já ir dormir em Querétaro, cidade da qual nunca havíamos ouvido falar. E foi a melhor opção que fizemos nessa viagem.

O ônibus levou pouco mais de uma hora (sempre aquela coisa legal de eles fornecerem lanche e agua) até Querétaro. Quando fomos entrando na cidade a visão foi de uma cidade grande, com prédios altos, muito tráfego. Eu pensei “mais uma cidade que pensamos ser pequena e é uma cidadona”. No taxi até a nossa casa, mais tráfego, mais predios. Dai o taxi dobra numa rua arborizada à margem de um riachinho e é como se estivéssemos em outro mundo. Nessa rua estava a casa que alugamos (airbnb, claro), bem em frente ao rio e de uma das mais famosas árvores do México, o ahuehuete. Na verdade lemos sobre essa “atração turística” de Querétaro, descobrimos que havia uma em frente de nossa casa, mas, sinceramente, não temos certeza se a vimos. Porque cada árvore grande que encontrávamos achávamos que era o tal ahuehuete, cujo nome lindo ficamos repetindo à exaustão. 

Só tínhamos um dia, então largamos a bagagem e rumamos para o centro histórico. Depois de enfrentarmos de novo o trânsito, o taxi nos deixa em uma praça e … uau! que lugar mais lindo!

O Centro Histórico de Querétaro é daqueles lugares que você não tem vontade de sair. Relativamente pequeno é arrumadinho, arborizado, bem preservado na sua arquitetura colonial, com cafés interessantes, lojinhas com artesanato diferenciado e bons restaurantes. Além, é claro, do valor histórico dos monumentos e construções. As barraquinhas de artesanato mais tipo “buginir” (bungingangas + suvenir) ficam concentradas em duas ruas de pedestres, em estruturas móveis, de modo que podem ser deslocadas quando necessário.

Infelizmente só estivemos por um dia nessa cidade, porque a vontade foi ficar mais tempo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s